Gamer Lifestyle

O blog do Fabão

Certas coisas não mudam…

Posted by Fabão em 28 outubro, 2006

Migre para o novo GamerLifestyle.com.br e curta mais atualizações, drops com as notícias do dia e muitos outros recursos.
Novo site: http://gamerlifestyle.com.br/
Novo feed: http://feeds2.feedburner.com/GamerLifestyle-com-br


Como disse na atualização passada, ultimamente tenho andado sem tempo. Como não quero deixar os amigos que acompanham meu blog na mão, resolvi fazer uma “atualização mandraque”. Resgatei um texto meu, publicado no dia 15 de dezembro de 2004, no Powerblog do velho Gameworld. O tema era os istas e suas atitudes extremistas. Dei uma lida no meu manifesto de dois anos atrás e, que constatação!, não poderia estar mais atual… Continuo vendo a mesma coisa em fóruns e, principalmente, no orkut. Leia o texto na íntegra e julgue por si mesmo:


Antagonismos

É engraçado como as pessoas esquecem da essência das coisas e deturpam seu sentido. Tenho acompanhado os comentários das notícias aqui do Gameworld (interferido até, algumas vezes), e fico triste ao testemunhar disputas ilógicas, que às vezes se tornam praticamente embates sangrentos, cheios de ofensas – que, não raras vezes, se estendem aos autores das notícias, que apenas estão exercendo sua profissão de jornalista.
Qual o objetivo do videogame? “Divertir”, todos devem responder prontamente. Então, por que tantas pessoas se esquecem disso e transformam os games em armas para atacar ou ridicularizar seus “inimigos”? Parecem membros de facção, cujo sectarismo cego impede de aceitar quaisquer qualidades dos que estão “do lado errado”. Nintendistas criticam a Sony e seu PSP, vangloriando o Nintendo DS. Sonystas atacam a Big N e seu portátil de duas telas. Pior: nintendistas e sonystas se atacam mutuamente! Vou aqui fazer analogias inusitadas, mas que, acredito, ilustram bem esse cenário: o que têm em comum Jesus, Santos Dumont e Shigeru Miyamoto? Todos tinham um ideal, que foi desfigurado pelos seus seguidores ou usuários de suas criações.
Jesus ensinou o amor, e o que fizeram com seu legado? Transformaram em motivo para matar pessoas. Alberto Santos Dumont inventou o avião, e o que se fez de sua criação? Uma arma de guerra (o que motivou seu suicídio por inconformação, em 1932). E Shigeru Miyamoto, o que ele visa criando jogos? Divertir, puxa!!! E o que as pessoas fazem com suas obras? As usam como artefatos bélicos para bombardear os supostos adversários, enquanto estes não hesitam em desmerecê-las. Guardadas as proporções, o cenário é o mesmo.
Não seria melhor se todos procurassem enxergar as qualidades de cada console ou jogo? Que experimentassem jogar e se divertir em vez de atacar e perder a oportunidade de curtir clássicos? Não estariam assim perdendo partes importantes da história do videogame?
Todo extremismo fere o bom-senso – melhor: rasga-o em pedacinhos e joga-o na fogueira! O que seria do mundo sem a livre concorrência? Quem sabe estaríamos ainda jogando Atari com seus sprites amórficos na tela – e achando isso o máximo! É graças à concorrência, que impele o progresso, que estamos no estágio de evolução atual. Não ganhamos todos com isso?
Eu, por exemplo, tinha apenas um GameCube, que escolhi para jogar Metroid Prime, The Legend of Zelda: Wind Waker e Resident Evil Remake e Zero – e também aproveitei para jogar outras coisas excelentes, como F-Zero GX e Eternal Darkness. Contudo, nunca subestimei os grandes títulos da concorrente da Nintendo (e não minha). Sempre quis jogar mais Final Fantasy X, Metal Gear Solid 2 e Grand Theft Auto. Por isso, há pouco tempo, suei para adquirir um PlayStation 2. Com ele também estou podendo curtir momentos inesquecíveis com Metal Gear Solid 3, Dragon Quest VIII e outros. Se gostaria de ter um Xbox? É óbvio que sim! Então eu poderia experimentar melhor Ninja Gaiden, Dead or Alive, Halo… E também não deixo de jogar uma coisa ou outra no PC de vez em quando.
Você não tem todos os consoles? Sem problemas. Jogue na casa de um amigo. Não conhece ninguém que tenha? Tudo bem, mas que tal não criticar antes de ter a oportunidade de provar da diversão que cada título tem a oferecer? Afinal, nem a Sony, nem a Nintendo, nem a Microsoft estão colocando dinheiro no seu bolso por defendê-las; estão, sim, tornando sua vida mais colorida com os jogos que suas máquinas podem proporcionar. Pense nisso…

—–

Ah! Só por curiosidade: não tenho computador e nem acesso à internet em casa, então, não tenho como navegar nos finais de semana. Isso significa que atualização de hoje, sábado, foi feita do trabalho. Isso mesmo! EGM Brasil 58 vai para a gráfica na segunda-feira, então, estou por aqui por mais um tempinho para me certificar de que nada vai dar errado. Apenas se o MR. Robson não tivesse me dado o cano…

Anúncios

11 Respostas to “Certas coisas não mudam…”

  1. Douglas said

    Eu lembro desse post! ^^ Tempos do Gameworld com fundo preto e comentários enfurecidos… :p

    Mas essa guerra dos consoles é interminável mesmo… não vai acabar. Acho que o certo é deixar esses doidos pra lá, e nos concentrarmos em jogar tudo o que pudermos , seja lá em qual plataforma for. Seja lá qual for a posição do console em questão na corrida dos videogames.

    E sim, essa foi uma atualização picareta!!! :p

  2. Gyanni Segundo said

    Eu não acompanhava o blog do gameworld nessa época, eu comecei a frequentar o site em meados de 2005 — uns seis meses despois, já não existia o grande forum do Gameworld.

    Mas com certeza o cenário atual é o mesmo daquela época. Logicamente, eu tenho minha marca preferida (Sony), mas tem um motivo: os jogos lançados para os consoles da Sony me agradam mais. Mas isso não me impede de jogar Super Smash Bros Melee e outros títulos que só saem para consoles da Nintendo.

    Mas ainda prefiro os jogos de PS2 e companhia. =]

  3. Engraçado, parece que essa indústria dos games (e, por consequência, os jogadores) se move em ciclos. Algumas coisas são constantes, como esse comportamento infantil (que só vai acabar quando o Brasil for desenvolvido o sufiente para possibilitar ao jogador médio a compra de todos os consoles, mesmo que com uma certa dificuldade). Mas a tônica sempre muda, voltando a ser igual, quando se aproxima o lançamento de uma nova geração.

    Foi disso que eu falei no meu post do 16-BIT: http://16bit.wordpress.com/2006/10/17/a-eterna-guerra-dos-consoles/

    Mal pela propaganda oportunista. 😛

  4. Hey, não deixe os leitores na mão!

    Queremos Gamer Lifestyle! 😉

  5. Gyanni Segundo said

    “Certas coisa não mudam”, nem os posts do Fabão! =]

    Brincadeira, mas, sempre que puder, poste alguma coisa aqui.

    Abraço!

  6. O mais triste de tudo isso é que a falta de raciocínio lógico vem de berço. Essa passionalidade inútil virou simbolo de brasilidade, por toda a internet está assim. Jogo games desde 86, e nesses vinte anos sempre ouvi as mesmas ladainhas. Melhor pra mim, que tive e sempre terei a possibilidade de eescolher o que irei jogar, triste para todos os istas, por limitarem conscientemente sua capacidade de serem felizes.

  7. Gyanni Segundo said

    A esperança é a última que morre. Por isso, todo dia eu passo aqui e também no blog do Kojima. Afinal, algum dia vocês atualisarão seus blogs. =]

    Abraço!

  8. Daniel said

    Nossa cara, eu lembro dessas e outras varias discussões do forum GW, tem hora que bate uma puta saudade daquele forum. Até hoje não entendi porque “mutilaram” o forum daquela forma, até simplesmente retirarem do AR.

    Mais é a vida, acho “istas” sempre estaram presentes, isso é vero.

  9. Gyanni Segundo said

    Fabão, me desculpe estar fugindo do assunto do seu post, mas…

    Daniel, qual era seu nick no forum GW?

  10. Conrad said

    Olá. No futebol é a mesma coisa.
    O futebol é feito pra divertir(bom, tinha que ser, né?) e olha o que vem acontecendo…
    …Mortes, isso mesmo, tem gente morrendo.
    É uma pena.
    Tomem cuidado.

  11. Ânderson H. T. said

    Concordo totalmente. E como sempre costumo dizer, é incrível como esses idiotas ignoram esse tipo de post, fingindo que nem viram. É só ver o número de comentários deste, para com os outros. Patético mesmo. Esse povo tinha tudo que tomar um cascudo daqueles pra aprender a lição de uma vez por todas, e abrir de vez essa mentalidade deles.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: